Título!

21 Jan

Mais um post! To aprendendo!!!

E desde já, deixo aqui o link do melhor blog: http://eeucomissoai.wordpress.com. Divirta-se!

Ultimamente eu tenho ficado dividida entre 3 livros… Um sobre a política do nosso país ( A corrupção nos bastidores da República -Felipe Cheidde), outro de um dos homens mais inteligentes (senão o mais) que eu ainda não conheço (Fábulas Fabulosas – Millôr Fernandes) e outro ainda sobre poesias de um dos escritores mais incríveis (Poesias – Fernando Pessoa). Hoje quero falar sobre o livro Poesias, de Fernando Pessoa, que, ontem, me fez fugir um pouco dos meus pensamentos chatos (não que sempre sejam chatos, mas é que as vezes me atormentam). Vou citar, em especial, o  heterônimo Alberto Caeiro, que sempre foi o que mais me chamou a atenção.

Deixo aqui um de seus poemas:

Da mais alta janela da minha casa
Com um lenço branco digo adeus
Aos meus versos que partem para a humanidade.

E não estou alegre nem triste.
Esse é o destino dos versos.
Escrevi-os e devo mostrá-los a todos
Porque não posso fazer o contrário
Como a flor não pode esconder a cor,
Nem o rio esconder que corre,
Nem a árvore esconder que dá fruto.

Ei-los que vão já longe como que na diligência
E eu sem querer sinto pena
Como uma dor no corpo.

Quem sabe quem os terá?
Quem sabe a que mãos irão?

Flor, colheu-me o meu destino para os olhos.
Árvore, arrancaram-me os frutos para as bocas.
Rio, o destino da minha água era não ficar em mim.
Submeto-me e sinto-me quase alegre,
Quase alegre como quem se cansa de estar triste.

Ide, ide de mim!
Passa a árvore e fica dispersa pela Natureza.
Murcha a flor e o seu pó dura sempre.
Corre o rio e entra no mar e a sua água é sempre a que foi
sua.

Passo e fico, como o Universo.

 

Caeiro é o mestre de todos os heterônimos de Fernando Pessoa e quase sem escolaridade nenhuma, escreveu os poemas mais incríveis, os quais me fascinam. E aproveito pra deixar uma Quadra de Fernando Pessoa, porque o gênio verdadeiro é ele.

Tenho uma pena que escreve

Aquilo que eu sempre sinta.

Se é mentira, escreve leve.

Se é verdade, não tem tinta.

 

Fim de post e hora de Calvin! : )

Obs: Se não conseguir ler a tirinha do garotinho mais incrível do mundo daqui, é só clicar nela ;).

 

Anúncios

4 Respostas to “Título!”

  1. André Araújo "Mackaulay" 21 de Janeiro de 2011 às 7:09 #

    Oi minha garotinha incrível!!

    Primeiramente muito obrigado por fazer “merchan” do meu blog…e agora parabéns pelo post…que delícia que é ler o que vc escreve e te conhecer mais…conhecer o teu lado mais sensível…eu te admiro mais e mais a cada dia que passa…naum deixe de escrever nunca…e as tirinhas do Calvin (que sou eu quando era criança) foram uma idéia muito original e boa no fim do post

    Te amo mais que eu poderia amar!!!

    • Mel . 21 de Janeiro de 2011 às 7:19 #

      Não poderia deixar de colocar o blog que eu mais gosto aqui né? =)
      E receber elogios seus é tudo pra mim. Me dá mais vontade ainda de escrever! Te amo muito, meu amor!
      Obrigada por tudo!

      lovu.

  2. Ana 21 de Janeiro de 2011 às 7:50 #

    Meeeel !
    Eu adorooooo o Fernando Pessoa, se sabe né ?
    Lembra daquele Teatro? As pessoas do Pessoa ?
    =)

    Muito bom gosto !
    Te amo ! muitoooooo ! =*

    • Mel . 21 de Janeiro de 2011 às 10:18 #

      Lembro muito! =D
      Nós temos ótimo gosto… hehe

      TE AMO! MUUUUUUUITO!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: